Voltar

História e diferentes tipos de fondue

Além do Sabor

08/08/2018

A fondue é um prato originário da Suíça, criado durante o período da Segunda Guerra Mundial, quando, em decorrência das batalhas e do inverno rigoroso, os habitantes das regiões mais distantes tinham dificuldades para conseguir alimentos suficientes para se manterem.

Desta forma, as pessoas costumavam aproveitar os restos de queijo, já que costumavam produzi-lo em larga escala, para não sucumbirem com a fome.

A receita era preparada deixando os restos de queijo no fogo, até que derretessem, formando um tipo de creme quente, saboroso e nutritivo, que era comido junto com pedaços de pão que eram mergulhados na mistura. O prato ficou famoso na década de 50, quando a versão doce, de chocolate, foi criada. A palavra fondue, em português, significa fundido ou derretido, e é de origem francesa.

Entretanto, a descoberta do prato pode ter vindo de tempos anteriores, durante a Idade Média, há aproximadamente 700 anos atrás, quando aconteceu uma superprodução de queijo nos Alpes Suíços.

Na época, uma terrível nevasca acometeu a região, então, a população local, que já era uma exímia produtora derivados do leite, acabou sendo surpreendida por um grande estoque de queijos, os quais não poderiam vender.

Para solucionar o problema, e não perder toda a produção, decidiram derreter o excesso, para que, quando as coisas voltassem ao normal, pudessem vender o queijo produzido.

Para conservar melhor a massa, uma bebida alcoólica, como vinho ou kirsch, foi acrescentado, para que, depois de novamente endurecida em virtude do frio, a mesma não estragasse.

Vários testes foram realizados, para conferir o sabor e a textura da massa de queijo derretido enriquecido com kirsch. Neste momento, algum cidadão decidiu mergulhar um pedaço de pão na mesma, e assim nasceu a fondue.

Ao longo dos anos, a receita vem sendo aperfeiçoada, e ganhando novos sabores e ingredientes, como a fondue de carne e a de chocolate, que é comida com frutas ao invés de pão.

De prato simples a iguaria sofisticada

A fama mundial do prato, por sua vez, veio na década de 50, através do chef Conrard Egli, que atuava no restaurante Chalet Suisse, na cidade norte americana de Nova York.

Na época, a fondue passou a ser servida como sobremesa, e o queijo foi substituído por chocolate.

Ainda que a origem do prato tenha sido simples, atualmente ele é visto como uma iguaria refinada. Entretanto, essa mudança de sua natureza não tem a ver com modismo nem é fruto de mero acaso.

Os ingredientes utilizados atualmente para o preparo da fondue são geralmente caros, como queijos e carnes nobres e chocolates sofisticados. Assim, o prato saiu da mesa dos camponeses suíços, para ganhar espaço na culinária mundial como uma refeição requintada.

Os diferentes tipos de fondue

Apesar de originalmente ser um prato preparado com queijo, a receita da fondue foi aprimorada ao longo dos anos, e outros ingredientes passaram a ser usados na sua preparação.

O prato pode ser preparado nas versões doce ou salgado sendo a versão doce feita com chocolate, caramelo ou marshmallow e a versão salgada feita de carne ou de queijo.

Veja algumas dicas sobre a preparação dos diferentes tipos de fondue:

  • Fondue de carne

As carnes utilizadas devem ter uma textura delicada, e ter pouca gordura aparente. Geralmente, o filé mignon é o mais utilizado na preparação do prato, em virtude da maciez desse corte de carne.

A carne não deve ser temperada usando sal antes de ir para a panela, porque, desta forma, ela acaba soltando água em excesso, prejudicando o preparo do prato.

  • Fondue de queijo

Para fazer a fondue de queijo, os mais utilizados são os queijos Emmenthal, Bel Pease, Cheddar, Edam, Gouda, Gruyére ou o Provolone.

Em virtude do gosto forte, se for utilizar o provolone, o ideal é misturá-lo com o queijo emmenthal ou com o gruyére.

Caso a massa engrosse demais, é possível resolver acrescentando um pouco de vinho aquecido anteriormente a parte. Lembre-se de não usar um vinho muito doce, para que a receita não fique empelotada.

Depois de aquecer o vinho, basta despejar o mesmo na mistura de queijos, mexendo sem parar até encontrar o ponto desejado.

No caso de a massa ficar mole demais, basta ir acrescentando queijo ralado, mexendo a mistura até que ela atinja a textura ideal.

  • Fondue doce

Tradicionalmente, a fondue doce é preparada com chocolate, entretanto, existem outras versões da receita, utilizando caramelo ou marshmallow.

Ao invés de pão, a versão doce do prato é comida mergulhando frutas na massa, sendo as mais indicadas o morango, a banana, o abacaxi, o kiwi e a uva.

As frutas devem ser cortadas em cubos grandes. No caso dos morangos e da uva, é possível comer usando a fruta inteira mesmo, já que são pequenas.

Dicas para fazer uma noite da fondue em casa

  • Escolha a panela ideal para a preparação do prato;
  • Utilize garfos próprios para mergulhar os acompanhamentos;
  • Para fazer a fondue de queijo, use álcool e óleo para acender o fogareiro;
  • Para as versões de chocolate, utilize as velas;
  • Tenha panelas diferentes para fazer cada tipo de fondue, de forma a não misturar os sabores;
  • Prepare a massa em uma panela a parte, e só então transfira a mesma para o seu aparelho de fondue;
  • Dá para fazer o prato mesmo sem o aparelho específico, tudo que você deve fazer é encontrar um modo de manter a mistura aquecida enquanto ela é servida;

Agora você já conhece a história e os diferentes tipos de fondue, um prato, que apesar de sua origem rústica, é considerado atualmente uma iguaria sofisticada em virtude da utilização de queijos nobres para o seu preparo.

Se você gostou deste artigo, confira mais sobre a história de outros pratos no nosso blog. Continue acompanhando as nossas postagens e confira os nossos artigos anteriores.

Recentes